As técnicas de tortura mais violentas e brutais da história

Infelizmente, ao longo da nossa história, a humanidade sofreu de alguns males, como guerras, segregações de etnias, sociais, raciais, etc. Esses períodos de manchas negras marcaram épocas e décadas até chegarmos no mundo de hoje. Mesmo com tanto desenvolvimento humano, tecnológico, social e de sociedades ao redor do mundo, ainda vemos resquícios dessas maldades em países mais radicais.

A tortura é, com certeza, uma das faces mais malvadas do ser humano. Muitos grupos utilizam esta prática para obter informações que julgam preciosas ou mesmo por prazer de, antes de matar uma pessoa, fazê-la sentir uma dor que nunca havia conhecido antes.

As maneiras de se torturar são, infelizmente, diversas. Desde as físicas até as psicológicas. Saiba algumas delas:

Jogado aos animais

Era comum em épocas distantes que os condenados fossem jogados em jaulas com animais violentos e com instintos animalescos, como leões, tigres, entre outros. As pessoas eram jogadas indefesas, sem nenhum tipo de proteção ou arma, para brigar com três ou mais animais, que eram provocados a atacar a pessoa ferozmente.

Queda de lugares altos

Essa é uma forma que ainda hoje é utilizada por muitas sociedades extremistas. Aqui, a tortura é psicológica, já que a pessoa condenada à morte tem que andar até um lugar muito alto, cercado de capangas e sofrendo ameaças durante todo o caminho. Ao chegar no topo, a pessoa é atirada violentamente abismo abaixo. Dependendo da altura, a pessoa não morria na hora, o que deixava o ato ainda mais prazeroso para os torturadores, que castigavam o corpo da vítima já com ossos quebrados, até a sua morte.

Enterrado vivo

 

Esse é, com certeza, um dos jeitos mais cruéis de se torturar uma pessoa. Foi muito utilizada no Império Romano ou na Rússia feudal. A claustrofobia faz com a pessoa se desespere ainda mais quando é presa e, assim, o ar acaba mais rapidamente, fazendo com que ela se debata até a morte.

Choques elétricos

Uma das formas mais disseminadas pelo mundo afora e por sociedades extremistas que chegavam ao poder, a cadeira de choque elétrico ainda é utilizada hoje em dia em países com pena de morte. No caso da tortura, no entanto, o choque não era forte o suficiente para fazer a pessoa morrer de uma vez, mas quando era aplicado diversas vezes, tinha um potencial terrível de machucar fisicamente e psicologicamente a vítima. Geralmente, elas eram colocadas amarradas nas cadeiras, nuas e com panos úmidos para que o contato elétrico fosse ainda maior.

Afogamentos

Os torturados colocavam uma mangueira dentro da boca e fechavam as narinas da vítima, fazendo com que ele engolisse a água obrigatoriamente. Outro modo era mergulhar a cabeça do torturado em um tanque cheio de água, forçando sua nuca até o limite do afogamento e repetindo a ação por diversas vezes.

Tortura psicológica

Entre o tipo de tortura psicológica, as vítimas eram jogadas em salas escuras e geladas, completamente nuas. Geralmente eram jogadas cobras em alguns momentos para assustar a vítima, que não sabia o que estava acontecendo. Outro jeito é deixá-la passando fome e ameaçar suas famílias.

Gostou do artigo? Compartilhe nas redes sociais!

Se você tem alguma sugestão de artigo, dúvidas, críticas ou elogios, deixe seu comentário abaixo. Queremos ouvir você, sua opinião é sempre muito importante para nós!

Descubra por que as mulheres vivem mais do que os homens em 20 fotos – Parte 1

A guerra mais longa do mundo

Fatos da história que não aprendemos na escola. O lado fascinante da história que não contaram para você!